Paredes: saiba em que dias se realizam as feiras do próximo ano
Redes Sociais

Noticías

Paredes: saiba em que dias se realizam as feiras do próximo ano

O plano anual de feiras para 2022 já foi aprovado na reunião do executivo realizada esta semana.

Avatar photo

Publicado há

em

Esta quinta-feira, dia 9 de dezembro, a Câmara Municipal de Paredes aprovou o plano anual de feiras no município para o próximo ano. As datas foram bem aceites pelos feirantes.

Numa reunião do executivo foi aprovado o documento com as datas de realização de feiras no Município de Paredes para o ano de 2022. Este cumpre o Regulamento das Feiras e Mercados do Concelho de Paredes e já tinha recebido parecer positivo pela Associação de Feirantes do Distrito do Porto, Douro e Minho.

Neste sentido, as feitas de Paredes foram aprovadas para os seguintes dias:

Janeiro: dias 12 (quarta-feira), 18 (terça-feira) e 24 (segunda-feira);

Fevereiro: dias 1 (terça-feira), 12 (sábado), 18 (sexta-feira) e 24 (quinta-feira);

Março: dias 1 (terça-feira), 12 (sábado), 18 (sexta-feira), 23 (sábado) e 24 (quinta-feira);

Abril: dias 1 (sexta-feira), 12 (terça-feira), 16 (sábado), 23 (sábado) e 30 (sábado);

Maio: dias 12 (quinta-feira), 18 (quarta-feira) e 24 (terça-feira);

Junho: dias 1 (quarta-feira), 11 (sábado), 18 (sábado) e 24 (sexta-feira);

Julho: dias 1 (sexta-feira), 12 (terça-feira), 18 (segunda-feira) e 23 (sábado);

Agosto: dias 1 (segunda-feira), 12 (sexta-feira), 18 (quinta-feira) e 23 (terça-feira);

Setembro: dias 1 (quinta-feira), 12 (segunda-feira), 17 (sábado) e 24 (sábado);

Outubro: dias 1 (sábado), 12 (quarta-feira), 18 (terça-feira), 24 (segunda-feira) e 31 (segunda-feira);

Novembro: dias 12 (sábado), 18 (sexta-feira) e 24 (quinta-feira);

Dezembro: dias 1 (quinta-feira), 12 (segunda-feira), 17 (sábado), 24 (sábado) e 31 (sábado).

Deixa aqui o teu comentário

Noticías

II Festival Nacional da Canção Infantil Solidário em Paços de Ferreira

Avatar photo

Publicado há

em

Estão a decorrer, até dia 1 de março, as inscrições para o II Festival Nacional da Canção Infantil Solidário – Capital do Móvel, em Paços de Ferreira.

A iniciativa vai decorrer a 6 de abril, pelas 16h, no Auditório da Associação Empresarial de Paços de Ferreira, e para se inscreverem, os concorrentes têm de ter entre 6 e 12 anos.

O concurso acontece a nível nacional e será um dos únicos da região norte, com a particularidade de ser o único solidário.

No concurso irão ser avaliadas a melhor letra, música e interpretação, e os três primeiros lugares irão receber um prémio monetário. Será também premiada a melhor canção local.

Todas as canções do concurso têm que ser inéditas podendo já ter concorrido a outros festivais, mas não terem ficado em primeiro lugar. As canções apuradas serão notificadas, até ao dia 6 de março, via telefone.

Este evento tem como objetivo incentivar os autores e compositores a compor canções infantis para um público infantil. Todo o lucro obtido no 2.º Festival Nacional Infantil Solidário – Capital do Móvel irá reverter a favor da Associação para a Promoção das Classes mais desfavorecidas – PAÇOS 2000.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler

Noticías

Casos de sarampo aumentam no norte

Avatar photo

Publicado há

em

A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou a existência de mais um caso de sarampo, na região norte do país. Trata-se de uma mulher de 29 anos, clinicamente estável, e fora do período de infecciosidade.

Desde 11 de janeiro, que este é já o nono caso de sarampo, confirmado em Portugal, desses, seis foram detetados na região norte do país e os restantes na região de Lisboa e Vale do Tejo.

A mulher, com história de viagem ao estrangeiro no período de incubação da doença, não terá ligações com os casos confirmados até esta altura.

A DGS informa, em comunicado, o reforço da “importância da vacinação” contra o sarampo “de acordo com o Programa Nacional de Vacinação”, que recomenda duas doses para crianças e adultos nascidos após 1970. Assinala ainda que, em colaboração com o Insa e os profissionais de saúde, está a acompanhar “a evolução da situação de acordo com o previsto no Programa Nacional da Eliminação do Sarampo, com enfoque na confirmação de casos suspeitos e rastreio de contactos”.

Antes desta mulher, o último caso detetado tratava-se de um jovem de 16 anos não residente em Portugal e não vacinado contra o sarampo, tendo sido confirmado laboratorialmente no Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, em Lisboa.

O número de pessoas com a doença está a aumentar na Europa, em grande parte devido à descida da cobertura vacinal. As autoridades de saúde alertam para um possível surto de sarampo esta primavera.

A DGS aconselha a ligar o número de telefone 808 24 24 24 (SNS 24) em caso de sinais ou sintomas sugestivos de sarampo, como febre e mal-estar, seguido de corrimento nasal, conjuntivite e tosse, e manchas no corpo.

OMS pede “resposta urgente”

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu, na passada quarta-feira, uma resposta urgente contra o efeito que o surto de sarampo no continente pode ter em milhões de crianças, depois de registar o mais elevado número de casos em anos.

A OMS alerta que, “os últimos números de 2023 representam um rápido aumento em comparação com os três anos anteriores e um risco para qualquer pessoa na região que não esteja protegida. São necessários esforços prolongados para prever que os casos continuem a aumentar em 2024”. Quase metade dos casos registados correspondem a crianças menores de cinco anos.

A Organização Mundial da Saúde explica que, “à medida que o vírus continua a espalhar-se em muitas partes da região, a deteção atempada e uma resposta rápida são decisivas para evitar uma nova escalada e garantir o progresso no sentido da eliminação desta doença altamente contagiosa”.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler

Noticías

Centro Social e Paroquial de Raimonda participa em projeto de digitalização

Avatar photo

Publicado há

em

A Fundação Santander Portugal, a MEO Empresas, a Sioslife e a Samsung, com o apoio da União das Misericórdias Portuguesas e da Associação Portuguesa de Telemedicina, apresentaram um projeto que visa acelerar e dinamizar a transformação digital de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS).

Desenvolvido no âmbito da prestação de cuidados à população mais idosa, “Cuidado Digital 360+” é, segundo a organização, “um projeto de digitalização que visa analisar o impacto positivo da tecnologia no setor social, nomeadamente, no trabalho de profissionais e na vida dos utentes e familiares”. O projeto pretende ainda “dotar o setor social de maior eficiência e rentabilidade, por forma a garantir os melhores serviços e cuidados aos seus utentes”, explicam as entidades envolvidas.

Para conhecer e analisar o impacto que a transformação digital pode trazer ao setor social, foi implementado um projeto-piloto em duas IPSS, uma delas o Centro Social e Paroquial de Raimonda, em Paços de Ferreira, e a Santa Casa da Misericórdia de Sesimbra. Os resultados preliminares já obtidos revelam a importância e o impacto da digitalização no seio das duas instituições, demonstrando a mudança positiva na vida dos idosos que passaram ter mais apoio na monitorização da qualidade de vida e em eventuais problemas de saúde, bem como uma significativa melhoria ao nível de trabalho dos cuidadores.

No Centro Social e Paroquial de Raimonda, composto por 45 utentes, 36% dos profissionais utiliza novas tecnologias no seu dia-a-dia, enquanto 38% dos utentes tem uso diário de novas tecnologias – utilização média/utentes acima das 28h/mês. 57% dos utentes tem contacto diário com novas tecnologias – 27% com uso regular no dia-a-dia. A média mensal é de 2490 medições remotas de dados biométricos. 48% dos utentes de Serviços de Apoio Domiciliário tem monitorização de saúde à distância.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

Tendências