Tory Burch: a marca norte americana que “roubou” inspiração poveira
Redes Sociais

Noticías

Tory Burch: a marca norte americana que “roubou” inspiração poveira

A marca norte americana Tory Burch foi processada depois de ter copiado uma criação portuguesa. Em causa está uma camisola de origem poveira, a qual a designer Tory Burch ter alegado ser uma inspiração mexicana e ter fingido ser uma criação sua.

Avatar photo

Publicado há

em

Uma onda de indignação caiu sobre a marca norte americana e os comentários nas redes sociais não tardaram a chegar.

A estilista vendeu uma camisola dos pescadores da Póvoa de Varzim por 695€. Apesar dos elementos ligados ao mar, a designer fez referência a uma baja mexicana.

No final do dia da passada quinta-feira, a estilista reagiu pela primeira vez ao sucedido pedindo desculpa, mudando assim a referência do produto dando crédito à origem oficial da sua inspiração.

Contudo, os portugueses não perdoaram o sucedido, assim também criticando a embaixadora portuguesa, Filipa de Abreu, a consultora de 54 anos.

Filia de Abreu

Comentários como, “Devia ter vergonha na cara. A Camisola Poveira pertence à bela cidade da Póvoa de Varzim! É uma parte importante da sua história e cultura. Tente ser original e pare com isto”, foram dirigidos à própria.

Enquanto embaixadora da marca, a própria fez uma publicação no seu Instagram com a descrição “Enquanto embaixadora da marca Tory Burch foi com surpresa que acordei com uma tempestade de notícias sobre uma polémica referente a uma camisola da coleção 20/21 da Tory Burch (…) Desconhecia o tema e a peça em questão pois eu NÃO trabalho na equipe de design nos Estados Unidos.” Pode ler o seu comunicado na sua conta pessoal.

Porém, os comentários continuam a cair sobre a embaixadora: “Ok, não trabalha na equipe de design. Mas enquanto “portuguesa”, é no mínimo estranho que desconheça as peças bordalo, as camisolas poveiras, e tantos outros elementos património nosso, comercializados pela marca Americana da qual é embaixadora”, afirmou um dos seguidores. A par dos comentários dos seguidores descontentes há quem tente entender a situação, comentando: “Como português obrigado pelo seu trabalho e o seu esforço em resolver esta situação e continue a defender o que é nosso porque o faz muito bem!

Para além da enorme onda de críticas que caíram sobre a camisola, muitos dos seguidores também fizeram referência há loiça que a marca vende, afirmando ser inspirado na loiça portuguesa, mostrando que já não é a primeira vez que a designer se apropria da  nossa cultura de forma irresponsável.

Loiça estilo Bordallo Pinheiro

Já a marca da criação poveira imitiu um comunicado na página do Facebook em que se pode ler “Imagine que os Tapetes de Arraiolos, os Tapetes de Beiriz, os Bordados da Madeira, os Bordados de Castelo Branco, o Bordado de Guimarães, o Lenço dos Namorados, a Louça de Alcobaça, o Barro Preto de Bisalhães, os Caretos de Podence, as Máscaras Ibéricas, os Chocalhos do Alentejo, o Galo de Barcelos, a Louça das Caldas, os Bonecos de Estremoz, a Filigrana de Gondomar, o Coração de Viana, os Azulejos da Viúva de Lamego ou até mesmo o Fado fossem usurpados por multinacionais multimilionárias e só por isso, pelo enormíssimo poder económico, passassem a deter o domínio destas marcas fundamentais do nosso artesanato nacional. Que teríamos para chamar de” nosso”? Que seria da nossa cultura? Como contaríamos a nossa história?

Tory Burch altera referência da camisola Poveira

Deixa aqui o teu comentário

Noticías

Cantor denunciado por marcar concertos à mesma hora em diversas terras e não aparecer

O cantor português está envolvido em diversas polémicas. Muitas têm sido as acusações de burla por parte de diversas organizações de festas.

Avatar photo

Publicado há

em

Miguel Bravo ficou conhecido no Got Talent 2021 e, desde então, tem sido contratado por diversas organizações por todo o país para comparecer e animar as festas. Porém, o músico tem falhado muitos espetáculos e foi denunciado por não devolver o valor do pagamento adiantado.

O cantor está a ser acusado de burla após faltar a diversos espetáculos à ultima da hora e não devolver o dinheiro pago adiantadamente pelas comissões e organizações de festas.

As denúncias chegaram da organização das festas do Arraial S. Pedro da Areosa, no Porto, das Festas de São Pedro da Sobreira, em Paredes, e da Associação Cultural Portuguesa de Consdorf, no Luxemburgo.

Confrontado por diversos órgãos de comunicação social, Miguel Bravo garantiu que as denúncias são “mentira” e que este “devolve sempre o valor” quando não comparece aos espetáculos.

O músico ainda afirmou: “Apenas existem burlas através do meu Facebook e messenger, com o qual eu não tenho nada a ver”, contou ao Notícias ao Minuto.

Vale recordar que em 2022, Miguel Bravo foi acusado pelo mesmo assunto e admitiu que tinha errado e teria de “parar por uns tempos” para se organizar.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler

Noticías

“Festival Rádio Ritmos” regressa às Festas do Corpo de Deus de Paços de Ferreira com muita música e animação

Conheça toda a programação da 3ª edição do “Festival Rádio Ritmos” e saiba quais os artistas vão fazer parte deste evento.

Avatar photo

Publicado há

em

A Rádio Ritmos organiza no próximo dia 1 de junho, entre as 16h00 e as 21h00, a 3ª edição do “Festival Rádio Ritmos”, em Paços de Ferreira. A iniciativa vai trazer ao palco diversos artistas da música popular portuguesa.

Manuel Campos, Flor, Eduardo Santos, Nelo Silva, Siga a Farra, Paulo Fernandes, Matias Araújo, Tradição d’Ouro, Zé Moreno, Jorge Amado, João Claro & Benvinda Costa, Ruizinho do Acordeão, Pedro Cunha, Nando Cachorrão, Letícia Risto, são os artistas convidados que prometem trazer muita animação ao palco do festival.

A iniciativa, que contará com a apresentação de Nuno Figueiredo, vai decorrer no Palco Devesa das Festas do Corpo de Deus de Paços de Ferreira.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler

Noticías

Júlia Pinheiro recebe convidada que acredita saber onde está Maddie McCann: “Eu sei onde está…”

A convidada de Júlia Pinheiro revelou detalhes do paradeiro de Maddie McCan:  “A Madeleine está num sítio…”.

Avatar photo

Publicado há

em

Júlia Pinheiro recebeu, esta semana, Conceição Currito no programa “Júlia”, da SIC. A dada altura, a apresentadora foi surpreendida pela convidada, que admitiu saber do paradeiro de Madeleine McCann, a menina inglesa que desapareceu, em 2007, na Praia da Luz.

Depois de partilhar um pouco sobre o seu dom, Conceição Currito falou sobre o caso de Maddie McCann:  “A Conceição sabe onde é que está a Maddie?”, quis saber Júlia Pinheiro. “Eu, no meu ponto de vista, eu vejo sim. Não sei a terra, não sei de tempos, mas se me levarem lá eu sei onde está”, garantiu.

A convidada ainda revelou mais detalhes:  “A Madeleine está num sítio- não sei se é mar se é rio- mas é uma terra batida e ela está lado esquerdo e ao longe avista-se só uma árvore. Se me levarem…isto é a minha visão”, afirmou.

Veja o momento aqui a partir dos 21 minutos.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

Tendências