Tory Burch: a marca norte americana que “roubou” inspiração poveira
Redes Sociais

Noticías

Tory Burch: a marca norte americana que “roubou” inspiração poveira

A marca norte americana Tory Burch foi processada depois de ter copiado uma criação portuguesa. Em causa está uma camisola de origem poveira, a qual a designer Tory Burch ter alegado ser uma inspiração mexicana e ter fingido ser uma criação sua.

Avatar photo

Publicado há

em

Uma onda de indignação caiu sobre a marca norte americana e os comentários nas redes sociais não tardaram a chegar.

A estilista vendeu uma camisola dos pescadores da Póvoa de Varzim por 695€. Apesar dos elementos ligados ao mar, a designer fez referência a uma baja mexicana.

No final do dia da passada quinta-feira, a estilista reagiu pela primeira vez ao sucedido pedindo desculpa, mudando assim a referência do produto dando crédito à origem oficial da sua inspiração.

Contudo, os portugueses não perdoaram o sucedido, assim também criticando a embaixadora portuguesa, Filipa de Abreu, a consultora de 54 anos.

Filia de Abreu

Comentários como, “Devia ter vergonha na cara. A Camisola Poveira pertence à bela cidade da Póvoa de Varzim! É uma parte importante da sua história e cultura. Tente ser original e pare com isto”, foram dirigidos à própria.

Enquanto embaixadora da marca, a própria fez uma publicação no seu Instagram com a descrição “Enquanto embaixadora da marca Tory Burch foi com surpresa que acordei com uma tempestade de notícias sobre uma polémica referente a uma camisola da coleção 20/21 da Tory Burch (…) Desconhecia o tema e a peça em questão pois eu NÃO trabalho na equipe de design nos Estados Unidos.” Pode ler o seu comunicado na sua conta pessoal.

Porém, os comentários continuam a cair sobre a embaixadora: “Ok, não trabalha na equipe de design. Mas enquanto “portuguesa”, é no mínimo estranho que desconheça as peças bordalo, as camisolas poveiras, e tantos outros elementos património nosso, comercializados pela marca Americana da qual é embaixadora”, afirmou um dos seguidores. A par dos comentários dos seguidores descontentes há quem tente entender a situação, comentando: “Como português obrigado pelo seu trabalho e o seu esforço em resolver esta situação e continue a defender o que é nosso porque o faz muito bem!

Para além da enorme onda de críticas que caíram sobre a camisola, muitos dos seguidores também fizeram referência há loiça que a marca vende, afirmando ser inspirado na loiça portuguesa, mostrando que já não é a primeira vez que a designer se apropria da  nossa cultura de forma irresponsável.

Loiça estilo Bordallo Pinheiro

Já a marca da criação poveira imitiu um comunicado na página do Facebook em que se pode ler “Imagine que os Tapetes de Arraiolos, os Tapetes de Beiriz, os Bordados da Madeira, os Bordados de Castelo Branco, o Bordado de Guimarães, o Lenço dos Namorados, a Louça de Alcobaça, o Barro Preto de Bisalhães, os Caretos de Podence, as Máscaras Ibéricas, os Chocalhos do Alentejo, o Galo de Barcelos, a Louça das Caldas, os Bonecos de Estremoz, a Filigrana de Gondomar, o Coração de Viana, os Azulejos da Viúva de Lamego ou até mesmo o Fado fossem usurpados por multinacionais multimilionárias e só por isso, pelo enormíssimo poder económico, passassem a deter o domínio destas marcas fundamentais do nosso artesanato nacional. Que teríamos para chamar de” nosso”? Que seria da nossa cultura? Como contaríamos a nossa história?

Tory Burch altera referência da camisola Poveira

Deixa aqui o teu comentário

Noticías

Nova ETAR vai ser criada em Paços de Ferreira

Avatar photo

Publicado há

em

O município de Paços de Ferreira vai construir uma nova estação de tratamento de águas residuais (ETAR), num investimento que pode chegar aos 22 milhões de euros, para resolver definitivamente os problemas do equipamento existente.

O anúncio foi feito pela própria autarquia, em conferência de imprensa, onde o presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira esclareceu que o investimento foi priorizado pelo Governo, seguindo-se, agora, a preparação de um concurso público internacional de conceção e construção do equipamento ambiental, ficando a futura exploração a cargo da concessionária do serviço de saneamento de Paços de Ferreira.

Humberto Brito afirmou que a obra vai ser realizada em terrenos contíguos à atual ETAR, na localidade de Arreigada, junto ao rio Ferreira.

A remodelação da atual estação de tratamento, concluída em 2020, num investimento de 5,1 milhões de euros, não correspondeu às necessidades, o que obrigou o município a ponderar a construção de raiz de uma ETAR, seguindo um modelo diferente do adotado quando se realizou a remodelação da estação original de 1993.

A atual estação de tratamento continuará em atividade, em complementaridade à nova que se pretende construir. Até lá, prometeu, continuarão a ser cumpridos “os requisitos mínimos que a Agência Portuguesa de Ambiente (APA) impõe, para que as águas residuais possam ir para o rio”.

O município pacense anunciou ainda que a Câmara Municipal avançou com uma ação judicial contra o projetista, o empreiteiro e o produtor da tecnologia que esteve na base da empreitada de remodelação da atual ETAR, “para apurar responsabilidades sobre essa intervenção”.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler

Entretenimento

Desfile de Carnaval leva milhares a Lordelo

As ruas encheram-se com milhares de pessoas

Avatar photo

Publicado há

em

Tardou, mas não falhou. Este domingo, 18 de fevereiro, o S. Pedro deu tréguas e permitiu que o Desfile de Carnaval saísse à rua, na cidade de Lordelo, concelho de Paredes.

As ruas encheram-se com milhares de pessoas, lordelenses e não, a não quererem perder aquele que é considerado um dos maiores desfiles do Vale do Sousa.

Organizado pela Associação Lordelo Lazer (A2L), do desfile fizeram parte quase 400 pessoas entre protagonistas e organizadores. Com carros alegóricos, grupos de bombos, grupos de dança, mascarados individuais ou em grupo, não faltando o trio elétrico, houve desfile para todos os gostos e feitios em Lordelo. Mas o público estava ansioso por ver a Rainha e o Rei do Desfile. Marina Machete e Diego Faria deixaram todos “loucos”.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler

Entretenimento

Castanholas de Freamunde asseguram lugar na final de concurso

Avatar photo

Publicado há

em

O grupo “As Castanholas de Freamunde” foi apurado para a final do concurso “Estrelas ao Sábado” da RTP1.

O grupo freamundense conquistou o lugar na final depois de vencer, no passado sábado, a 4.ª Semifinal do concurso televisivo da estação pública.

A final realiza-se a 2 de março e será transmitida pelo programa “Estrelas ao Sábado”, na RTP1.

Deixa aqui o teu comentário
Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

Tendências